Um Olhar Sobre a Mulher Nambiquara

 

 

 

Uma delicada caixinha de postais temático sobre a  passagem da expedição chefiada por Cândido Mariano da Silva Rondon em terras Nambiquara. A obra reproduz algumas fotos dos expedicionários Leduc, Thomaz Reis, Benjamin Rondon e José Louro dos acervos do Museu do Índio e da Fundação Nacional do Índio, e desenhos a nanquim de artefatos do cotidiano, em especial, aqueles destinados as mulheres.

Anna Maria Ribeiro F. Moreira da Costa é Doutora em História pela Universidade Federal de Pernambuco, Mestra em História pela Universidade Federal de Mato Grosso, Graduada em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e Pesquisadora da Fundação Nacional do Índio. É contratada pela Fundação Nacional do Índio, em 1982, quando deixa sua cidade natal, Rio de Janeiro, e chega às aldeias dos índios Nambiquara do Cerrado, em Mato Grosso, com o objetivo de implantar um Programa de Educação Escolar Indígena. Nessas terras permanece até 1988. Entre os estudos publicados encontram-se: Potiguara – cultura material, em coautoria com José Eduardo F. M. Costa (1989), A flauta sagrada e A menina-moça: ritual Nambiquara de puberdade feminina (1991), roteiro para o filme A flauta sagrada (1992), Nambiquara, os do cerrado: cultura material (1993), Senhores da memória: uma história do Nambiquara do Cerrado (2002), Hatisu Nambiquara: lembranças que viraram histórias (2005), Um olhar sobre a mulher Nambiquara, em coautoria com José Eduardo F. M. da Costa (2007), Além do artefato: cultura material e imaterial Nambiquara (2009).

Autores

Anna Maria Ribeiro F. Moreira da Costa

José Eduardo F. Moreira da Costa é Indigenista da Fundação Nacional do Índio desde 1979. Desse o ano até 1988 morou entre os índios Nambiquara, desenvolvendo atividades direcionadas à auto—sustentação e à garganta territorial. Nos anos seguintes, 1988-1989, conviveu com os índios Potiguara, no Estado da Paraíba, onde realizou estudos sobre cultura material e imaterial. Dessa pesquisa originou-se a obra Potiguara Cultura Material, editada pela Secretaria de Cultura do Estado da Paraíba. Da década de 1990 até a presente data, realiza diversas atividades nas áreas de educação, cultura, meio ambiente e regularização fundiária de diferentes grupos indígenas localizados no Estado de Mato Grosso, dentre eles, o Chiquitano. O trabalho com o povo Chiquitano rendeu a publicação da obra A Coroa do Mundo – religião, território e territorialidade Chiquitano (2006).

Ficha técnica:

Dimensões: 10 x 15 x 2

Páginas: 32

Acabamento: Box

Peso: 0.160 kg

Ano de publicação: 2007

Leia:

© 2020 Editora TantaTinta Ltda.

 Rua Nossa Senhora de Santana, 139 – sala 3 – Edifício Acará
Centro Sul – Cuiabá – Mato Grosso. CEP.: 78020-122
contato@tantatinta.com.br – 
Telefones: (65) 3023-5714 / 5715

Carlini&Caniato Editorial

  • whatsapp-Cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
Pixé Logo.png

Desenvolvido por © Victor Hugo Machado dos Anjos