© 2020 Editora TantaTinta Ltda.

 Rua Nossa Senhora de Santana, 139 – sala 3 – Edifício Acará
Centro Sul – Cuiabá – Mato Grosso. CEP.: 78020-122
contato@tantatinta.com.br – 
Telefones: (65) 3023-5714 / 5715

Carlini&Caniato Editorial

  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza

Desenvolvido por © Victor Hugo Machado dos Anjos

Memórias kilombolas: os kilombos angolanos nos quilombos do Brasil

A obra é um estudo sobre as heranças africanas na formação dos espaços de resistência e liberdade criados pelos escravizados no Brasil, – os quilombos. A autora teve a preocupação de apresentar panorama resumido de Angola nos séculos XVII e XVIII, no tráfico de homens, mulheres e crianças para o Brasil. O ponto de partida dos protagonistas deste estudo na formação destes espaços foi o século XVII. Dirigido ao público docente dos ensinos Fundamental e Médio, e ao público geral, intenciona-se incentivá-los a adentrarem nos caminhos do conhecimento de uma parte da história da África no Brasil e sua influência na economia e cultura luso-afro-brasileiras.

Amélia Alves (M. Amélia Assis Alves Crivelente), historiadora e escritora, nascida em Marília, interior de São Paulo, vive entre Mato Grosso, Brasil, e o Porto, Portugal. É mestre em História pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e doutora pela Universidade do Porto, Portugal. Idealizadora e primeira coordenadora do Projeto sociocultural e educativo Siminina, desenvolvido para as meninas em situação de vulnerabilidade, pela Prefeitura Municipal de Cuiabá. Diretora do Instituto de Estudos Socioculturais em Chapada dos Guimarães (IESC), trabalhando com destaque para as atividades voltadas para professores dos ensinos fundamental e médio sobre história e cultura de Mato Grosso. Dedica-se aos estudos das identidades africanas e a imigração portuguesa na formação do Brasil Central, notadamente na difusão da contribuição para a formação social e cultural das diferentes etnias africanas trazidas para as minas do Centro-Oeste, com destaque para aquelas representantes dos povos angolanos durante o século XVIII. Idealizadora e curadora da Festa Literária de Chapada dos Guimarães para as ações voltadas à cultura/educação. Realiza o “Estação Cultura”, vídeos de conversas com escritores, artistas, filósofos e historiadores de Mato Grosso. Já tem publicados os livros “Uma Devassa nas Minas” e “Domingos Angola e Joaquina Mina...” por esta editora. Enveredando pela literatura, publicou em 2016 o primeiro livro de contos “Pedro Canoeiro”, com segunda edição em Portugal.

Autora

Amélia Alves

Ficha técnica:

Dimensões: 13,8 x 20,8

Páginas: 160

Acabamento: Brochura

Peso: 0.200 kg

Ano de publicação: 2017

ISBN: 978-85-8009-203-5

Preço: 38,00 R$