...Já não podem ser amanhã

 

... já não podem ser amanhã de Ângela Coradini é um discurso amoroso, travado por uma voz poética feminina que se dirige ao interlocutor amado, chamado simplesmente de “você”. 
Nesses poemas sem títulos, numerados de 1 a 51, os versos são curtos como se fossem sussurros, pronunciados perto dos ouvidos de quem se ama. O leitor esbarra numa releitura contemporânea das cantigas de amigo medievais, mas agora a voz que se impõe é realmente a de uma mulher (e não a de um homem falando por ela). Uma mulher que sofre e deseja. Uma mulher que assume o papel de autora da própria vida e dos próprios versos Essa é Ângela Coradini, nos apresentando os amores como são hoje e que já não podem ser amanhã.

Ângela Coradini é uma contadora de mentiras que divide-se entre a poesia e os roteiros audiovisuais. Tem doutorado em Cultura Contemporânea (UFMT) e é editora na revista eletrônica Ruído Manifesto (www.ruidomanifesto.org). Também é autora do livro “Imagens-espectro de futuridades no Amplo Presente”, pela EdUFMT.

Autor

Ângela Coradini

Ficha técnica:

Dimensões: 13,8 x 20,8

Páginas: 84

Acabamento: Brochura

Peso: 0.134 kg

Ano de publicação: 2020

ISBN: 978-65-990095-7-0

Preço: 30,00 R$

Leia:

© 2020 Editora TantaTinta Ltda.

 Rua Nossa Senhora de Santana, 139 – sala 3 – Edifício Acará
Centro Sul – Cuiabá – Mato Grosso. CEP.: 78020-122
contato@tantatinta.com.br – 
Telefones: (65) 3023-5714 / 5715

Carlini&Caniato Editorial

  • whatsapp-Cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • YouTube - círculo cinza
Pixé Logo.png

Desenvolvido por © Victor Hugo Machado dos Anjos